Onda de calor que se faz sentir no Japão já provocou 12 mortos

Foi na quarta-feira que se fez sentir a temperatura mais elevada do ano, à medida que a onda de calor continua a devastar o Japão. O governo foi mesmo obrigado a alertar as populações para se protegerem das altas temperaturas que se fazem sentir.

A insolação e desidratação inerentes a esta onda de calor já provocaram 12 mortos e quase dez mil foram hospitalizadas durante a última semana, conta a agência Xinhua.

Os termómetros da província de Gifu, no centro do Japão, marcaram os 40,7 graus, e em Nagoya e Kyoto, bem como noutras regiões, os 35 graus foram a temperatura média diária.

Segundo a Agência Meteorológica do Japão dos 927 pontos que monitorizam por todo o país, 185 tiveram 35º ou mais graus, apontando para que a onda de calor continue durante a próxima semana.

Tóquio, a capital japonesa, bateu o recorde de chamadas de emergência recebidas durante um único dia, desde que o número foi criado em 1936, registando um total de 2.900 telefonemas.

Osaka foi a cidade que motivou mais internamentos, com 752 enviadas para o hospital, seguida de Tóquio com 704 pessoas, e de 687 na província de Aichi.

A Agência Meteorológica explica que as altas temperaturas se devem a uma poderosa atividade de convecção perto das Filipinas, onde as correntes de ar estão a fortalecer um sistema de alta pressão no Pacífico.Esta onda de calor tem dificultado as operações de socorro na zona oeste do Japão, que foi recentemente atingida por chuvas torrenciais. Aliás, há ainda mais de uma dezena de desaparecidos.

 

POR SARA GOUVEIA

MUNDO METEOROLOGIA

Comente

© 2013 - Desenvolvido por Webmundo Soluções Web - Todos Direitos Reservados.