Mulher adotou capivara pensando ser porquinho-da-índia e agora pretende matá-lo para ceia de natal

Pesando quase 40 quilos, capivara será suficiente para alimentar toda a família que somada chega a 27 pessoas

568x250xporquinho-da-india-capivara.jpg.pagespeed.ic.xlddHAA8Pw

Em 2009 a humilde pernambucana Marieta Luana se encantou com um porquinho-da-india que estava a venda próximo de sua residência.Após pesquisar sobre o animalzinho que até então desconhecia, dona Marieta descobriu que além de carinhosos e fofinhos, os porquinhos da índia não passavam de 30 cm de comprimento e se alimentavam com sementes de girassol. Com isso seus cuidados seriam pouco dispendiosos, e não gerariam custos além do que o orçamento mensal poderia cobrir.Após 6 meses com o animal em sua casa, dona Luanita, como é carinhosamente conhecida na região, percebeu que o bichinho fofinho estava crescendo demais, e comendo quase um saco de ração por dia. Porém a ração comprada era para durar um mês.

Para entender o que se passava, uma consulta com o veterinário foi marcada. Para surpresa de Marieta e seus familiares, o bicho adotado era na verdade uma capivara que segundo o veterinário, poderá em breve estar pesando mais de 80 quilos e consumir mais de 3 quilos de ração diariamente.Ainda que sem dinheiro para as compras do mês e sobrevivendo através de programas sociais como Bolsa Família, dona Luanita não descuida do animal que já gerou um prejuízo de R$16.000.O esposo de dona Luanita, sr. Caio Nassin, disse que vai se livrar do animal de qualquer forma, mas não gostaria de ter que abandoná-lo na rua.Para diminuir os prejuízos, e ciente de que não terá dinheiro para comprar o peru de natal da Sadia, o casal após dois meses de discussões com seus 5 filhos, planeja usar a carne da capivara como prato principal da ceia de natal da família.

Receitas de carne de capivara já podem ser encontradas nos livros de receitas da casa. Uma de carne desfiada com batata chamou a atenção de nossa equipe que prometeu voltar para jantaracompanhar a continuidade do caso.

O órgão responsável por delitos ambientais na região foi acionado e informou que por enquanto desconhece o caso.Não existe lei que permita a criação de animais silvestres no país, muito menos seu abatimento para qualquer fim. Porém outra lei diz que garantir a sobrevivência de seus filhos é um direito adquirido por todos os pais.

Fonte:JornalVDD

2 Comentários em “Mulher adotou capivara pensando ser porquinho-da-índia e agora pretende matá-lo para ceia de natal”

  • Jéssica Tavares escreveu em quinta-feira, 30 de janeiro de 2014, 8:22

    Fiquei muito chateada ao ler esse documentário , tudo bem entender que as famílias e pessoas mais simples nao entendem muito sobre o apego aos animais, e muitas vezes sao vendidas ou adotam animais sem ao menos saber o que realmente sao e adquirem certo carinho quando pequenos. Mas há de haver uma responsabilidade humana e espiritual desde o existir daquele comprometimento, mesmo com ou sem as condições precárias de infelizmente poder ou nao passar um Natal mais abundante comendo ou nao o próprio animal de estimação. Acredito que a partir do momento que se definiu ter e criar com amor o animal, nao existe forma alguma de se transforma- lo em alimento . Me entristece que agora essa capivara virou nada mais do que ciclo de vida, mas pelo menos nao foi-se em vão .

  • michel augusto escreveu em quarta-feira, 11 de junho de 2014, 22:22

    Dois animais na sala de dona marieta uma capivara no colo de uma anta.

Comente

© 2013 - Desenvolvido por Webmundo Soluções Web - Todos Direitos Reservados.