Mostra “ Amazônia Negra” de Marcela Bonfim na Biblioteca Francisco Meireles

Quilombolas, barbadianos, haitianos e outros afro-descendentes fazem parte da exposição de fotografias.

francisco-meirles-5-red

francisco-meireles-2-redA exposição “( Re)conhecendo a Amazônia Negra”, da fotógrafa Marcela Bonfim, continua sua itinerância em Porto Velho e agora pode ser visitada na Biblioteca Municipal Francisco Meireles, ao lado da prefeitura de Porto Velho, das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira. Impressas diretamente na madeira, as 33 imagens retratam quilombolas da bacia do rio Guaporé –  dos estados de Mato  Grosso e Rondônia; descentes de caribenhos –  chamados barbadianos – que trabalharam na construção da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré e  haitianos que migraram para Rondônia; entre  outros  afro-descendentes do  Estado. A exposição foi instalada por Daniela e Simone Norberto.

A mostra de fotografias foi exibida inicialmente em maio deste ano, no Espaço Cultural Cujuba, com apoio do Sesc. Depois foi transferida para a Galeria Palácio, na sede administrativa do governo do Estado, e para o campus da Calama do Instituto Federal de Rondônia (IFRO), onde fez parte da programação do 20 de Novembro, Dia Nacional da Consciência Negra. ]

Centenas de pessoas já viram a mostra. Para a fotógrafa, “a trajetória da exposição pela cidade é muito interessante, porque chama a atenção para a importância do segmento afro-descendente na economia, na cultura e nas manifestações religiosas de Rondônia e, por extensão, da Amazônia. A mostra fotográfica faz parte de um projeto maior, chamado “(Re)conhecendo a Amazônia Negra:  povos, costumes e influências negras na floresta”, que foi criado justamente para tirar o negro da invisibilidade”, afirma Marcela Bonfim.

Recentemente, o projeto ganhou destaque em Belém, com uma intervenção da fotógrafa no projeto “Portas Abertas”, da Associação Fotoativa, de Belém do Pará, que é referência para a cultura fotográfica da região amazônica. Em São Paulo, Marcela Bonfim falou sobre o seu trabalho em entrevista ao portal Brasil de Fato (https://www.brasildefato.com.br/2016/10/18/a-amazonia-me-fez-descobrir-a-minha-negritude-afirma-fotografa-marcela-bonfim), replicada no Instituto da Mulher Negra Geledés.

 

Assessoria de imprensa – Ana Aranda – (69) 98100 9063- anaarandarondonia@gmail.com

Fotografias – Hely Chatobriand

Comente

© 2013 - Desenvolvido por Webmundo Soluções Web - Todos Direitos Reservados.