Médico denúncia estado de saúde deplorável de criança indígena abandonado no HRV pela SESAI

Na manhã desta quarta-feira, 03, a reportagem do Extra de Rondônia recebeu uma ligação do médico pediatra do Hospital Regional de Vilhena (HRV), Luiz Antônio Dinello, para denunciar o estado de saúde de uma criança indígena de 12 anos que está abandonada na unidade pela Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), antiga Fundação Nacional do Índio (FUNAI).

De acordo com o pediatra, a criança da aldeia Bacurizal deu entrada na terça-feira, 02, no HRV em uma situação sub-humana. Segundo o médico a criança encontrava-se com bichos na boca e teve que ser internada as presas numa sala isolada.

O médico ainda disse que a cada dois meses a criança é internada no hospital e nunca tem acompanhamento de um responsável da SESAI. “A criança precisa de assistência. Pois se alimenta por sonda e quem cuida dela é um menino de 15 anos, o que é proibido por lei” salientou o pediatra.

Luiz Antônio destacou que a paciente contraiu o vírus da dengue e a doença a deixou com os sintomas de Guillain -Barré afetando o sistema neurológico . “Devido às sequelas a menina precisa de um atendimento especial de um médico ou enfermeiro da própria SESAI”, destacou o médico.

Dinello enfatizou ainda que o caso da menina é seríssimo e precisa ser realizada uma comissão para investigar onde vai parar a verba da SESAI de Vilhena. “Essa menina chegou com bichos na boca por falta de assistência médica na sua aldeia e isso é inadmissível” realça o médico em tom de revolta.

Larva extraída da boca da paciente

Texto: Extra de Rondônia

Fotos: Extra de Rondônia

Comente

© 2013 - Desenvolvido por Webmundo Soluções Web - Todos Direitos Reservados.