Ji-Paraná possui a única estação de monitoramento de meteoros de projeto científico 

O projeto é voluntário, o processo de ativação da estação é de baixo custo e muito simples, além de contar com o suporte e apoio para quem desejar fazer ciência em sua própria casa

Imagem inline 1

Desde agosto de 2016 o empresário Alysson Tomborelli deu início a etapa de introdução de câmeras no Norte Brasileiro, sendo a primeira estação de monitoramento de meteoros do estado de Rondônia. A estação conta com duas câmeras que fazem registros noturnos dos visitantes estelares, conhecidos popularmente como estrelas cadentes. De lá para cá foram diversos registros, destacando um fireball no dia 21 de agosto de 2017.

A estação de Rondônia mostra o empenho do empresário rondonense, juntamente com o projeto Exoss em levar a ciência cidadã a qualquer parte do país com o fomento de novas tecnologias que auxiliará a entender um pouco mais sobre o nosso universo e em especial a dinâmica da formação de nosso sistema solar, observando seus remanescente, bastando apenas dedicação e esforço em união para desvendarmos cada vez mais as novidades de nosso céu.
 
Mas para que este trabalho tenha êxito, é necessário novas estações na região, para que através do pareamento dos registros, os dados possam gerar estudos científicos nas instituições de pesquisa brasileira. 
 
O projeto é voluntário, o processo de ativação da estação é de baixo custo e muito simples, além de contar com o suporte e apoio para quem desejar fazer ciência em sua própria casa. Se você tiver interesse entre em contato com o projeto através do site da ONG – exoss.org.
Assessoria

Comente

© 2013 - Desenvolvido por Webmundo Soluções Web - Todos Direitos Reservados.