Avião com 500 quilos de cocaína decolou de fazenda da família de Blairo Maggi

O ministro ainda não se pronunciou sobre o assunto

27/03/2017 Credito Miguel Angelo/CNI; Brasilia, DF – Reuniao do Conselho Tematico da Agroindustria – COAGRO. Blairo Borge Maggi, Ministro da Agricultura, Pecuaria e Abastecimento.

Um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) interceptou neste domingo, 25, um bimotor na região de Aragarças (GO), com meia tonelada de cocaína. De acordo com a área de comunicação da Aeronáutica, a intercepção foi feita por uma aeronave de defesa aérea A-29 Super Tucano, em ação que faz parte da Operação Ostium, contra ilícitos transfronteiriços.

De acordo com o piloto, em esclarecimentos à defesa aérea, o piloto afirmou que saiu da fazenda Itamaraty do Norte, em Campo Novo de Parecis, no Mato Grosso. A propriedade, no entanto, está sobre a responsabilidade da empresa Amaggi, que é da família do ministro da Agricultura, Blairo Maggi. O ministro ainda não se pronunciou sobre o fato.
A empresa nega que tenha responsabilidade sobre a aeronave interceptada com a droga e que só tomou conhecimento do caso pela imprensa. “A empresa não tem qualquer ligação com a aeronave descrita pela FAB e não emitiu autorização para pouso/decolagem da mesma em qualquer uma de suas pistas”, afirmou em nota em que a empresa se coloca à disposição para investigações.

Ainda segundo a Amaggi, a região de Campo Novo do Parecis “tem sido vulnerável à ação de grupos do tráfico internacional de drogas”, dada a proximidade com a fronteira de Mato Grosso com a Bolívia.

“Tal vulnerabilidade acomete também as fazendas localizadas na região. Em abril deste ano a Amaggi chegou a prestar apoio a uma operação da Polícia Federal (PF), quando a mesma foi informada de que uma aeronave clandestina pousaria com cerca de 400 kg de entorpecentes (conforme noticiado à época) em uma das pistas auxiliares da fazenda. Na ocasião, a PF realizou ação de interceptação com total apoio da Amaggi, a qual resultou bem-sucedida.”

Às 13h17, o piloto do Super Tucano passou a seguir o protocolo das medidas de policiamento do espaço aéreo e interrogou o piloto do bimotor (matrícula PT-IIJ), que havia decolado da Fazenda Itamarati do Norte, em Campo Grande do Parecis (MT), com destino a Santo Antonio Leverger (MT). Na sequência, o piloto da FAB deu ordens para o bimotor mudar a rota e pousar no aeródromo de Aragarças.

Em um primeiro momento, o bimotor seguiu as instruções, mas arremeteu antes de pousar no local indicado. O piloto da FAB novamente ordenou a mudança de rota e solicitou o pouso, mas o bimotor não respondeu. Com isso, a aeronave passou a ser classificada como hostil.

Para persuadir o piloto do bimotor a cumprir as determinações, o Super Tucano executou um tiro de aviso. No entanto, não houve resposta e o bimotor acabou pousando na zona rural do município de Jussara, no interior de Goiás.

Um helicóptero da Polícia Militar de Goiás fez buscas no local. De acordo com a Aeronáutica, os 500 quilos de cocaína encontrados no avião serão encaminhados para a Polícia Federal em Goiânia.

Fonte:em.com.br /Com Agência Estado

Comente

© 2013 - Desenvolvido por Webmundo Soluções Web - Todos Direitos Reservados.